GREVE DOS CIRURGIÕES-DENTISTAS DE PENTECOSTE

ATAQUES DA PREFEITURA DE PENTECOSTE À SAÚDE E AOS SERVIDORES LEVAM DENTISTAS À GREVE!

ato-pentecoste

Os cirurgiões-dentistas de Pentecoste decidiram em Assembleia realizada no último dia 1º de setembro paralisar suas atividades por tempo indeterminado. A greve iniciou dia 6 (seis) de setembro. Tal decisão foi consequência da insensibilidade e do descaso da prefeita de Pentecoste Ivoneide Moura (PT) em garantir melhoria nas condições de trabalho dos servidores. Há 114 dias, a categoria, através de seu sindicato, vem tentando negociar pautas importantes, como o Plano de Carreiras, a reposição das perdas inflacionárias sobre os salários e a necessidade de garantir melhores condições de trabalho e atendimento à população, sem obter nenhum compromisso da prefeitura em fazer avançar o processo. A prefeita Ivoneide (PT) sabe que cotidianamente os dentistas e a população de Pentecoste enfrentam a absurda precariedade estrutural de muitos postos de saúde, aonde muitas vezes, faltam água e energia. Enfrentam, além disso, carências de insumos básicos como luvas, gaze, anestésicos e medicamentos. Mesmo sabendo da justa reivindicação dos dentistas por direitos, contra as perdas salariais dos últimos anos, por um Plano de Carreiras que estimule o desenvolvimento do servidor, por valorização e qualificação da atenção à saúde oferecida pelo SUS, não houve da parte da prefeitura nenhum movimento concreto no sentido de atender as demandas da categoria. O argumento da prefeitura de que falta dinheiro não explica, por exemplo, onde estão sendo aplicados recursos importantes da saúde transferidos pelo governo federal, como o dinheiro do PMAQ. Além do desemprego, do rebaixamento salarial e da maior inflação dos últimos 13 anos, os trabalhadores estão tendo que enfrentar diversos ataques à direitos por conta das políticas de ajuste fiscal de Temer (PMDB) que devem cortar mais recursos da saúde. A resposta dos governos Temer (PMDB), Camilo e Ivoneide (PT) à perda do poder de compra dos salários tem sido o congelamento salarial dos servidores. Em Pentecoste, há oito anos, o salário dos servidores vem se desvalorizando em razão da não-reposição anual. Os cirurgiões-dentistas vão às ruas denunciar estes ataques, exigir respeito da prefeitura e pedir o apoio e a solidariedade da população com a luta em defesa dos direitos daqueles que trabalham e usam o SUS.

ato-pentecoste-2

 

About the Author:Paulo Beleza

Leave a Comment

WhatsApp FALE CONOSCO!